Preocupações financeiras dos jovens: o que fazer?

Publicado em: 23/02/2024

Os jovens de hoje estão cada vez mais preocupados com dinheiro, e isso não é apenas uma observação superficial. Estudos e pesquisas têm revelado uma tendência preocupante em relação à geração Z e os millennials que têm com as suas finanças.

De acordo com um estudo da fintech Will Bank, sete em cada dez brasileiros não têm uma visão positiva sobre sua relação com o dinheiro. Cerca de 43% da geração Z e 41% da geração dos millennials admitem ter uma percepção equivocada de suas finanças, conforme indicado por um estudo da Credit Karma.

Essa dismorfia do dinheiro, como é chamada, reflete um sentimento generalizado de insegurança financeira entre os jovens, mesmo quando a realidade objetiva mostra que há poucos motivos para tal preocupação.

André Minucci, mentor de empresários, destaca a importância de abordar essa preocupação dos jovens com dinheiro. Ele ressalta que, em muitos casos, a falta de educação financeira é a raiz do problema.

“Os jovens muitas vezes não são ensinados sobre como gerenciar suas finanças desde cedo, o que pode levar a uma série de decisões ruins ou mal informadas ao longo da vida”, comenta.

Uma das maneiras mais eficazes de lidar com essa preocupação é fornecer educação financeira adequada desde cedo, pode ajudar neste processo.

“Os jovens precisam entender conceitos básicos de orçamento, poupança, investimento, gestão de dívidas”. Além disso, é crucial promover uma cultura de transparência e diálogo aberto sobre questões financeiras, para que os jovens se sintam à vontade para buscar orientação e apoio quando necessário.

Além disso, programas de mentoria e orientação financeira podem ser incrivelmente benéficos. Ter acesso a mentores ou conselheiros financeiros que possam fornecer orientação personalizada, como -um treinamento de inteligência emocional, pode ajudar os jovens a ganhar confiança em suas habilidades financeiras e a tomar decisões mais informadas sobre seu dinheiro.

De acordo com o especialista André, outro aspecto importante é incentivar uma mentalidade de planejamento de longo prazo.

Os jovens muitas vezes estão focados no curto prazo, o que pode levá-los a negligenciar a importância de estabelecer metas financeiras de longo prazo e desenvolver hábitos financeiros saudáveis que os beneficiaram ao longo da vida.

Em última análise, é essencial reconhecer e abordar as preocupações dos jovens com o dinheiro de forma proativa. Ao fornecer educação financeira adequada, acesso a mentores e apoio contínuo, podemos ajudar a próxima geração a desenvolver uma relação mais saudável e positiva com o dinheiro, capacitando-os a alcançar seus objetivos financeiros e construir um futuro financeiro sólido.

Portanto, é hora de tomar medidas concretas para enfrentar esse desafio. “Ao trabalharmos juntos para fornecer o suporte e a orientação necessários, podemos ajudar os jovens a transformar suas preocupações com o dinheiro em confiança e segurança financeira, capacitando-os a alcançar seus sonhos e objetivos de vida”, conclui André. O investimento no bem-estar financeiro dos jovens é um investimento no futuro de nossa sociedade como um todo.

Voltar para o índice de notícias